Quantidade de Páginas visitadas



REGIMENTO



LABORATÓRIO DE
INFORMÁTICA
COLÉGIO ESTADUAL JOÃO TURIN





CURITIBA-PR
2010

Regimento interno dos Laboratórios de Informática do Colégio Estadual João Turin

Capítulo I
Dos objetivos dos Laboratórios
Art. 1º - Os Laboratórios de Informática são espaços indispensáveis e integram a estrutura organizacional do CEJT e tem como objetivo principal propiciar suporte às atividades de ensino pesquisa e extensão à comunidade, alunos e professores.

Parágrafo único: O acesso à internet será permitido apenas para as atividades acadêmicas, ficando o usuário infrator sujeito às penalidades definidas neste Regimento. No caso da comunidade esta está sujeita ás normas desse regimento.

Capítulo II
Do Funcionamento dos Laboratórios de Informática
Art 2º - Cabe à Direção do CEJT definir os horários de funcionamento do laboratório.
Art. 3º - Visando um melhor aproveitamento por parte dos usuários é proibido qualquer tipo de barulho que venha atrapalhar a concentração dos outros usuários e o bom aproveitamento das atividades realizadas.
Art. 4º – Quando necessário, o técnico responsável executará a manutenção dos equipamentos dos Laboratórios. Não é de responsabilidade da escola arquivos gravados nas pastas dos usuários, portanto em caso de perda de dados na manutenção a escola fica eximida de qualquer responsabilidade.
Capítulo III
Dos Usuários
Art. 5º - São usuários naturais dos Laboratórios de Informática do CEJT: professores, alunos e funcionários vinculados à Instituição. São usuários extraordinários: comunidade.
Parágrafo único: Serão permitido, no máximo, 2 (dois) alunos/usuários por máquina.
Art. 6º - A utilização do laboratório por usuários não incluídos no artigo anterior dependerá de autorização expressa da Direção da Escola.
Art. 7º - O usuário é responsável pelo equipamento dentro do horário reservado para seu uso. Em caso de danos o mesmo deverá arcar com a despesa de conserto.
Art. 8º - A permanência nos Laboratórios só será permitida para aquele que estiver dentro de seu horário de reserva ou em aula.


Capítulo IV
Do Procedimento para as Reservas
Art. 9° - Visando organizar o acesso e utilização dos Laboratórios de Informática da CEJT fica estabelecido o procedimento para a seguinte modalidade de reserva.
I - reservas para aulas. Neste caso a classe deverá ser acompanhada pelo professor.
II - reservas individuais, (somente para professores) onde o usuário faz uso do Laboratório para atividades individuais, voltadas para a educação.
§ 1º As reservas para aulas terão prioridades sobre as reservas individuais e deverão ser feitas com antecedência máxima 5 (cinco) dias úteis.

Capítulo V
Das Práticas Infrativas
Art. 10 - O usuário não poderá instalar, remover ou alterar a configuração, sob qualquer pretexto do hardware e software dos equipamentos dos Laboratórios.
Art. 11 - É proibido aos usuários abrir os equipamentos, desconectar cabos ou fazer qualquer modificação no hardware da máquina.
Art. 12 - É proibido instalar ou modificar a instalação de softwares sem autorização expressa do responsável pelo laboratório.
Art. 13 - É proibido ao usuário remover qualquer equipamento ou componente deste, sem a devida autorização.
Art. 14 - É proibido fixar no laboratório, avisos, folders, cartazes, etc.
Art. 15 - É proibido comer, beber, ou praticar qualquer ato incompatível com as normas de boa conduta nas dependências dos laboratórios.
Art. 16 - Fica proibida a utilização dos Laboratórios para qualquer atividade que não atenda aos seus objetivos ou o interesse da instituição.

Capítulo VI
Das Penalidades e do Processo de Aplicação
Art. 17 - O usuário que for autuado por praticar infrações previstas no Capítulo V deste Regimento, estará sujeito às seguintes penalidades
Na 1ª ocorrência, o infrator será advertido formalmente, e penalizado com 1 (um) dia de suspensão, de seus direitos como usuário do Laboratório.
Na 2ª ocorrência, o infrator será penalizado com suspensão por 7 (sete) dias corridos, de seus direitos como usuário do laboratório.
A partir da 3º ocorrência, o mesmo será penalizado com a suspensão por 30 (trinta) dias corridos, de seus direitos como usuário.
Art. 18 - Compete ao Responsável pelos Laboratórios dar início ao procedimento para aplicação das penalidades prevista no Art. 17 deste Regimento:
Art. 19 – Deverá o Responsável pelo Laboratório:
I-Descrever as circunstâncias da infração, identificando o usuário infrator e indicar o tipo de infração cometida;
II-Registrar a infração em Livro próprio, numerá-la e autuá-la;
III-Encaminhar o procedimento à Direção para as providências cabíveis.
Art. 20 – Compete à Direção do Colégio aplicar ao infrator, após procedimento administrativo que assegure ao infrator ampla defesa, uma das penalidades previstas nos inciso do artigo 17 deste Regimento.
Parágrafo Único: A Direção do Colégio deverá registrar as penalidades aplicadas em livro próprio para fins de certidões em casos de reincidências.
Art. 21 – A função de responsavel pelo laboratório de informática, foi criada pela direção do estabelecimento sendo que o preenchimento do cargo fica a critério da direção do estabelecimento. Deverá o responsável pelo laboratório:
I – Atender as instruções do ADM. Local do Sistema Paraná Digital;
II – Não utilizar o sistema laboratorial para fins particulares;
III – Manter condições gerais de igualdade entre todos os usuários.
Parágrafo Único –É proibido ao responsável pelo Laboratório tomar decisões contrárias a este regimento.
Art. 22 – O usuário autuado poderá defender-se pessoalmente ou por escrito, requerendo, se for necessário, produção de provas.

Capítulo VII
Das Disposições Finais
Art. 23 – Os casos omissos neste Regimento serão resolvidos pela Direção do Colégio Estadual João Turin.
Art. 24 – Revogam-se as disposições em contrário.

Curitiba, 06 de janeiro de 2010.








Validador

CSS válido!

Secretaria de Estado da Educação do Paraná
Av. Água Verde, 2140 - Água Verde - CEP 80240-900 Curitiba-PR - Fone: (41) 3340-1500
Desenvolvido pela Celepar - Acesso Restrito